bronquite ou coisas de tirar o fôlego
   



BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Música, livros e gastronomia
   
Histórico
18/06/2006 a 24/06/2006
11/06/2006 a 17/06/2006
04/06/2006 a 10/06/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
21/05/2006 a 27/05/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
Categorias
Todas as mensagens
Avaliação
Outros sites
Exit Comunicação Estratégica
Revista Trip
Bravo
Gordurama
CinemaScopio
Blog da Exit

Votação
Dê uma nota para meu blog

 


Coisas simples que fazem a vida valer a pena

Algumas coisas não foram feitas para que as conheçamos superficialmente, pois o melhor delas está no todo. Quando falo isso logo me vêm à cabeça os Beatles, Bob Dylan, Almodóvar, Scorsese ...Uma coisa que fiz há uns 2 anos atrás foi ver em ordem cronológica TODA a coleção de  “A Pantera Cor de Rosa”.

 

O último é fraco, mas vale pra fechar. Os 5 primeiros são geniais em tudo: na trilha, na animação do início, no roteiro, no Peter Sellers...Veja e seja feliz!

 



Escrito por juliano tejada às 13h31
[] [envie esta mensagem]




Os homens que sempre estão lá

 Os irmãos Coen sempre surpreendem. Seus roteiros são incríveis e eles conseguem criar personagens de uma complexidade inimaginável. É o caso do barbeiro de “The man who wans´t there” (O homem que não estava lá, de 2001), um cara que parece não estar nem vivendo, de tão insignificante.

 

Mas não vá pensar que isso é um defeito. Numa ótima atuação de Billy Bob Thornton, o filme é carregado de uma aura noir, tanto por ser em P&B como também pela condução do roteiro. E não é só o final que é surpreendente, pois as reviravoltas acontecem a toda hora.



Escrito por juliano tejada às 14h39

[] [envie esta mensagem]




Pra quem gosta de curta-metragem, o Canal Brasil (65) é uma baita pedida. Os filmes de até 15 minutos (alguns festivais aceitam filmes de 25 minutos ou mais...) estão presentes diariamente na grade de programação.

 

Tem coisa boa pra ver tanto em produções mais lapidadas quanto em gravações formato Mini DV. Alguns filmes pecam em detalhes ditos importantes, mas mesmo nestes casos podemos encontrar roteiros muito interessantes. Destaco "Eletrodoméstica", de Kleber Mendonça Filho.

 

 

 



Escrito por juliano tejada às 23h37
[] [envie esta mensagem]




Joga bonito

Além de ter uma camiseta linda, a Costa do Marfim desempenhou também um grande futebol. No segundo jogo, contra a Holanda, amassou o adversário no segundo tempo e poderia até ter ganho a partida, caso o Oscar Ruiz (árbitro da Colômbia) tivesse dado 2 pênaltis. Sacanagem com os “elefantes”, que perderam toda e qualquer chance de passar à outra fase da competição.



Escrito por juliano tejada às 20h35
[] [envie esta mensagem]




Eu quero ver gol

Que bom que esperei uns dias pra escrever sobre a copa, porque se eu tivesse feito isso na segunda...caramba, que jogos horríveis os do final de semana. Só o da Argentina que foi legal.

 

Mas de segunda até hoje a coisa melhorou. Fora o Brasil (coisa ridícula!!!), tivemos alguns jogos bem legais. Destaco como os melhores o da Rep. Tcheca, que socou os EUA (3x0), o da Austrália contra o Japão (3x1) e o da Espanha contra Ucrânia (4x0).



Escrito por juliano tejada às 15h44
[] [envie esta mensagem]




Na falta de filmes, música

Não tenho falado de filmes, pois não tenho visto mesmo. E isso é mau sinal: quando eu não os vejo alguma coisa está errada. Enquanto procuro achar a saída, ouço muita música. Uma das novidades legais da semana é o Eagles of Death Metal. Na verdade os caras já estão no segundo disco, mas eu conheci há pouco tempo. Quem ta envolvido na parada é o Josh Homme, “dono” do Queens of the Stone Age. O som é massa, as letras são achacantes e o gênero é o...bom o gênero é um tal de Desert Rock. Alguém já tinha ouvido falar disso?!?!?!?! Eu nunca.

 

Ah, como comecei falando de filmes, aí vai uma dica: Manhattan (1977), de Woody Allen. Ironia, grandes diálogos, paisagens belíssimas de NY, neuroses...tudo o que de bom o diretor/ator/taradão sabe fazer está nessa película.

Escrito por juliano tejada às 23h24
[] [envie esta mensagem]




Sessão remember

Volta e meia a gente dá uma relembrada em algumas coisas. Tenho ouvido Presidents of United States of America, aquele disco que tem “Peaches” e eu curtia na MTV em 1996. Caralho, como o tempo passa!!!

 

Naquela época achava legal o som, mas nunca comprei o disco. Só curtia o videoclipe em que eles lutavam com uns ninjas. Muito massa!

 

Agora, em tempos de mula, to curtindo o disco pra caramba e a obra completa é igual ao clipe: de alta qualidade. Tem até uma cover de “Kick out the jams”, do MC5 (que o Rage Against the Machine também gravou, no álbum Renegades). E é claro que, na ignorância dos meus 20 anos, eu nem identificava que tinha a regravação de um grande clássico naquele disco.

 

Eu mesmo me perdôo. Amém.



Escrito por juliano tejada às 23h29
[] [envie esta mensagem]




Pós-fanatismo

É uma delícia o Tim Maia pós "fase Universo em Desencanto". O disco homônimo, também conhecido como Tim Maia 1977, é tão bom ou melhor que os Racional I e II. Tem música instrumental, refrão que repete por minutos embasado num groove chapado, tem letra cabeça, tem amor...tem Tim Maia em grande forma. Este disco foi relançado pela Som Livre na coleção "Som Livre Masters" e tem ali na Livraria Curitiba (Joinville) por R$30,00.



Escrito por juliano tejada às 23h48
[] [envie esta mensagem]




Joinville Jazz Festival

http://www.joinvillejazz.com.br

Classificação:

Esse final de semana aconteceu a 4ª Edição do Joinville Jazz Festival. Biscoito fino a coisa: música boa, grandes artistas, platéia selecionada (digo isso porque sempre tinha alguém divagando sobre música em qualquer lugar que se fosse. Era uma turma antes de tudo apaixonada pela arte em questão).

Eu fui só no sábado e a atração principal foi o Naná Vasconcelos que, bem no estilo Hermeto Pascoal, tira sons de tudo. Nana é um mostro da percussão e já tocou até com índios americanos. Tocaram nessa noite também o grupo joinvilense Maraca e a dupla Bocato e Lea Freire. Apesar de não ser um grande entendido de jazz, sei bem do que gosto e valeu muito ter pago somente R$15,00 (meia, com carteirinha de estudante) para ouvir música na sua forma mais pura.

Claro que tivemos misturas, não foram shows estilo casa de jazz em Nova Iorque. Mas a improvisação ensaiada característica do estilo musical nascido nos EUA no século 19 imperou no evento.

Buscar na Web "Joinville Jazz Festival"



Categoria: Avaliação
Escrito por juliano tejada às 17h47
[] [envie esta mensagem]




The Spirit of Radio

Sempre gostei de rádio. AM, FM, sem preconceito. Só que nas FMs sempre tive problemas com os gostos musicais dos apresentadores e, principalmente, com as imposições artísticas a que estes são expostos quando trabalham em grandes redes. Atitude esta que resulta em música de baixa qualidade de fora a fora no dial (em cidades médias como Joinville, claro).

 

Mas nem tudo está perdido nas ondas da Freqüência Modulada. O Gasômetro, de Gastão Moreira (ex VJ da MTV), é uma ilha de boa música na fraquíssima Rádio Atlântida (104.3 em Joinville). O programa passa todos os sábados, das 12h às 14h. Uma saída para o dia todo é a Rádio UNISINOS (103.3), de São Leopoldo, RS. Essa rola sonzera direto. Atualmente anda meio desconfigurada com a saída de alguns bons apresentadores, mas a qualidade sonora se manteve. Se você não mora em Santa Catarina ou no Rio Grande do Sul, ouça o Gasômetro pelo www.atlantida.com.br e a UNISINOS pelo www.unisinos.br.



Escrito por juliano tejada às 16h38
[] [envie esta mensagem]




Pra pensar

Dei uma passada na sala e a TV está no Telecine Cult (65). Hoje está passando no canal o último filme de uma série de películas “estrangeiras” premiadas. “Uma vida a tua espera” é o nome da obra. Não estou vendo por causa do trabalho e confesso que a única coisa que sabia é que o filme é francês.

 

Engraçado foi que, bem na hora que passei na sala, um papo transcorria - no filme - e uma senhora dizia à sua filha e genro, casal que vive pulando de país em país: “Morar no Canadá tudo bem, mas no Brasil...não morava lá nem que me pagassem.”



Escrito por juliano tejada às 22h38
[] [envie esta mensagem]




Vamos passear no parque!

Isso não é nada: vá lá!!! (foto celular)

 

Quem não conhece deveria ir até o Parque Caieiras, na zona sul de Joinville. Já tinha ido, mas fazia tempo que não voltava. Fui esse sábado. O lugar é exuberante! O legal é ir cedo e passar a tarde. Coisas a levar: um chimarrão, um livro, uma companhia, uma máquina fotográfica ou filmadora...Até uma cerva pode.

 



Escrito por juliano tejada às 22h33
[] [envie esta mensagem]




Pra mim é novidade

A banda nova de hoje é o Wolfmother. Ouvi hoje o disco homônimo e curti muito. Na mistura, Sabbath, White Stripes, Deep Purple, Jethro Tull...

Escrito por juliano tejada às 12h23
[] [envie esta mensagem]




http://www.theraconteurs.com

Classificação:

Outras audições confirmaram: o primeiro do “The Raconteurs” (Broken Boy Soldiers) é mesmo muito bom.

Buscar na Web "Confirmando"



Categoria: Avaliação
Escrito por juliano tejada às 12h19
[] [envie esta mensagem]




The Smiths are alive

 

Estive fora daqui por 2 dias. Correria e viagem a trabalho. E durante esta, me aconteceu uma coisa engraçada. No som do carro tocava Queem is Dead, dos Smiths. O álbum de 1986 é considerado o maior clássico da banda e é tão importante que se você digitar “Queen is Dead” no Google, não virá nenhuma referência direta à Rainha da Inglaterra e sim algo sobre o disco – que tem esse nome em referência à Rainha...hehe.

 

Bom...ouvia o álbum...lembra?! Pois minha colega de trabalho, que viajava comigo - tem 23 anos e nunca ouviu falar de Smiths (isso parece incrível mas acontece muito!) - falou “que sonzinho legal esse!!!” Ah, era o que eu esperava pra começar a falar sobre o disco com ela (ou para ela). Bom...quando ele termina, troco para uma rádio rock de Curitiba e... a faixa 6 de "Queen...", Bigmouth Strikes Again, sendo executada pelo Placebo. Baaaah!!!



Escrito por juliano tejada às 12h17
[] [envie esta mensagem]


[ ver mensagens anteriores ]